Pessoas inspiradoras

23:26

Homem sem pernas sobe o Kilimanjaro e redefine o 'impossível'

David Johnson, Spencer West e Alex Meers no Pico Uhuru (ponto mais alto do Kilimanjaro)

Spencer West nasceu com uma rara desordem genética, doença que ditou que lhe fossem amputadas as pernas com apenas cinco anos de idade. Apesar dos avisos dos médicos que, avisaram os pais de que o filho «nunca faria grande coisa da sua vida», Spencer provou que a herança genética não lhe traçou o destino e subiu o Kilimanjaro utilizando…as mãos.
Aos 31 anos, Spencer West dá palestras sobre motivação, é activista e continua a desafiar a previsão dos médicos, desta vez, ao escalar em sete dias uma montanha que, por ano, reclama a vida de 10 escaladores. No seu blog – Possible Redefined – descreve o momento em que alcançou o cume de quase seis mil metros do Monte Kilimajaro, na Tanzânia, como um daqueles na vida em que tudo vale a pena: «A montanha que eu tinha prometido ao mundo que escalaria estava ali. Os dedos sangrentos e as feridas valeram a pena».
A escalada de sete dias foi feita na companhia dos seus melhores amigos, David Johnson e Alex Meers, e levou-os através de terrenos, primeiro rochosos, e, por fim, gelados que Spencer atravessou caminhando sob as mãos. A cadeira de rodas especialmente desenhada para West foi usada em apenas 20% do caminho, já que o piso acidentado pouco permitiu a sua utilização.
Com esta iniciativa, West, norte-americano residente no Canadá, conseguiu angariar meio milhão de dólares para um projecto da ONG Free the Children, que tem como objectivo levar água potável e esgotos até às escolas e aldeias do Quénia.
O trio alcançou o Pico Uhuru - ponto mais alto do Kilimanjaro - no domingo, depois de uma escalada de sete horas. Ao subir ao cimo deste antigo vulcão que se ergue no meio da savana da Tanzânia Spencer West parece dar razão ao slogan de uma famosa marca de artigos desportivos: 'Impossible is nothing!'.
Homem sem pernas sobe o Kilimanjaro e redefine o 'impossível' (21 de Junho de 2012). SOL online


São estas coisas que nos fazem ver que o que nos limita é a mesmo a nossa mente.
E nós deixamos que nos limite, deixamos que nos corte os sonhos e esperanças porque não acreditamos serem possíveis.
Às vezes são os outros que nos dizem não vais conseguir, mas a maior parte das vezes somos nós que o fazemos, e com isso conseguimos ser o nosso próprio inimigo.
É preciso acreditar em nós próprios, nas nossas capacidades e nos nossos sonhos. Só assim podemos chegar aonde queremos e, tal como o Spencer, podemos redefinir o possível.
Ele subiu ao Kilimanjaro, sem pernas, conseguiu-se superar física e psicologicamente e fê-lo por uma causa, para angariar dinheiro para ajudar a ONG Free The Children a levar água potável e esgotos até às aldeias e escolas do Quénia.
Ele começou este projecto Redefine Possible devido às palavras de uma menina que conheceu quando fez voluntariado numa aldeia do Quénia uns anos antes. Enquanto olhava para o lugar onde deveriam estar as pernas de Spencer a menina disse: "I didn't know things like this happened to white people, too." Spencer diz que estas palavras mudaram todo o curso da sua vida.
Uma verdadeira lição de vida.

You Might Also Like

1 comentários

Posts populares